quinta-feira, maio 15, 2008

ENTREVISTA COM FERNANDO KREBS

ESSA ENTREVISTA VALE A PENA A LEITURA!SAIU NO BLOG CHAPA BRANCA!

13/05/2008 11:21
Entrevista - Fernando Krebs
ENTREVISTA EXCLUSIVA E GRAVADA! André Luiz - Infelizmente é impossível dizer que o caso da desapropriação da área onde está localizada o Pólo Empresarial Goiás, em Aparecida de Goiânia não teve precedentes na História do Brasil. Mas é claro e notório que se tratou de uma coisa “horrenda”. Gostaria que o senhor explicasse como seria o procedimento legal numa desapropriação de terras comandada pelo Governo.Fernando Krebs - A minha ação, especificamente, é sobre o caso do empréstimo de R$ 7 milhões. Ou seja, o vice-governador, Ademir Menezes, conseguiu a doação de um terreno para a esposa e filho, quem está na frente desse caso, especificamente, é meu colega de lá.André Luiz - Sim, mas para que possamos introduzir o assunto e deixar o leitor a par dos fatos, seria interessante que o senhor falasse do início do caso.(PEDE UMA MATÉRIA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO SOBRE O CASO À UM ASSESSOR E LÊ).Fernando Krebs – Os réus no processo são: o vice-governador, Ademir de Oliveira Menezes, Sônia Elias dos Santos Oliveira, esposa de Ademir, Henner Santos Menezes, filho do vice-governador, Loren Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda, empresa do vice-governador, sua esposa e filho, Ridoval Darci Chiareloto, Secretário Estadual de Indústria e Comércio, José Taveira Rocha, Presidente da Agência de Fomento de Goiás S/A, Múcio Bonifácio Guimarães, Diretor de Operações da Agência Fomento de Goiás S/A e Nelson de Salles Guerra Guzzo, Diretor de Desenvolvimento e Projetos da Agência de Fomento de Goiás S/A. André Luiz – Um caso desse já não afastaria o vice-governador, Ademir Menezes do cargo que exerce?Fernando Krebs – Não... a gente pediu que não fosse efetivado o benefício dos R$ 7 milhões. Na liminar a gente pede a suspensão do benefício. André Luiz – Eu quero mesmo falar disso depois. Fernando Krebs – A gente pede a suspensão do contrato firmado entre a empresa e o Produzir. André Luiz – Pois é, mas não seria pouco só a suspensão do empréstimo?Fernando Krebs – É a suspensão de imediato. Ao final a gente pede a condenação (ao Ademir Menezes, especificamente) – perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por até dez anos, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, na graduação que o juiz entenda necessária e suficiente à prevenção e repressão dos atos ímprobos (caso a lesão se configure dever ser acrescidos o ressarcimento integral do nado [incluindo juros legais e correção monetária a contar da data em que se consumou] e a perda dos bens e valores que ao final reste demonstrado tenham sido acrescidos ilicitamente ao patrimônio).André Luiz – E o senhor acha que isso vai acontecer?Fernando Krebs – Acho que isso... vão segurar a ação o máximo possível.André Luiz – E esse tipo de ação prescreve?Fernando Krebs – Não, não prescreve não, mas demora muito pra ser julgado em 1º grau, aí tem o julgamento em 2º grau. Mas aí tem aquela coisa, a pessoa vai mudando, até virar um “Zé ninguém” e pode mesmo ser condenado.
PARA LER TODA A ENTREVISTA CLIK NO LINK ABAIXO E BOA LEITURA:
http://www.chapabranca.blog-se.com.br/blog/conteudo/home.asp?idblog=15979

2 comentários:

André Morae disse...

Gostei muito de ver a entrevista publicada aqui. Talvez, aos poucos, consigamos divulgar os mandos e desmandos dos governantes! A impunidade, a injustiça...

Semana que vem, farei uma entrevista com o Kajuru e aviso vocês para que publiquem a entrevista...

No mais, muita paz!

Visgo disse...

É André, ai em Goiás a coisa tá feia mesmo. Estou um tempo fora, desencantei com a terra.Mas ainda permaneço na luta, é preciso denunciar sempre e Fernando Krebs é um dos que estão a frente na batalha contra os poderosos e as injustiças.
Parabéns pelo blog, descobri por acaso e gostei muito.